Nicarágua: o Papa Francisco reza, os bispos pedem a reabertura do diálogo | Paróquia Nossa Senhora de Fátima - Diocese Teixeira de Freitas/Caravelas-BA
Home > Destaque > Nicarágua: o Papa Francisco reza, os bispos pedem a reabertura do diálogo

Nicarágua: o Papa Francisco reza, os bispos pedem a reabertura do diálogo

Protestos na Nicarágua
O diálogo é o caminho a ser seguido para levar a reconciliação à Nicarágua. Esta é a convicção reafirmada ontem, segunda-feira, ao final de um encontro, pelos bispos nicaraguenses. O Papa Francisco assegura a sua oração ao amado povo da Nicarágua.

Os bispos da Nicarágua esperam que a mesa de negociações, aberta com a mediação da Igreja, possa ser reativada o quanto antes. Depois dos protestos contra o governo e a dura repressão que custou a vida a pelo menos 360 pessoas, o país vive dias de tensão e angústia. O Papa Francisco segue com atenção a situação e continua a assegurar a sua oração. “Renovando minha oração pelo amado povo da Nicarágua – disse no último dia 1º de julho durante o Angelus –, desejo unir-me aos esforços que estão realizando os bispos do país e tantas pessoas de boa vontade”.

O governo rejeita o pedido de eleições antecipadas

Mas aos esforços ligados em particular à promoção do diálogo nacional seguiu-se a dura resposta do governo de Daniel Ortega. Por ocasião do 39º aniversário da revolução sandinista, o presidente nicaraguense acusou os bispos de “manobras de golpe contra o governo”. Em entrevista à emissora “Fox News”, o presidente rejeitou os pedidos de demissão e de eleições antecipadas. As próximas eleições – acrescentou ele – serão realizadas como previstas em 2021.

Orações pela Nicarágua

Enquanto isso, no país, milhares de pessoas saíram novamente às ruas de Manágua para protestar contra seu governo. Continuam também a chegar notícias de igrejas invadidas e profanadas. Neste doloroso cenário, a oração é a verdadeira esperança da Igreja. No domingo, realizou-se o Dia de Oração, organizado pelo Conselho Episcopal Latino-Americano. Iniciativas semelhantes foram promovidas em todo o mundo para manifestar proximidade e solidariedade ao povo da Nicarágua.

Amedeo Lomonaco – Cidade do Vaticano

Leave a Reply