Evangelização porta a porta prepara Mês Missionário no Paquistão

Evangelização porta a porta prepara Mês Missionário no Paquistão

4 de julho de 2019 0 Por VATICAN NEWS

“Muitas vezes os fiéis são exortados a cuidar dos pobres, trabalhar pela justiça e amar a Deus, mas poucos levam a sério a tarefa de proclamar e pregar o Evangelho. Por várias razões, o empenho dos católicos em compartilhar pessoalmente a plenitude do Evangelho parece bastante escasso ou marginal”, observa à Agência Fides padre Arthur Charles, pároco da Igreja São João.

Por esta razão, o pároco teve a ideia de enviar os agentes pastorais para uma experiência de evangelização porta a porta, “visão e conceito completamente novos no Paquistão”, ressalta, que será implementada em vista do Mês Missionário Extraordinário, convocado pelo Papa para outubro de 2019.

Padre Arthur Charles, professor de teologia, está envolvido na formação dos futuros sacerdotes. Ele tem uma longa experiência de trabalho pastoral na Arquidiocese de Karachi, tendo também exercido o ofício de Vigário Geral.

Há mais de 15 anos é diretor do Centro de Catequese de Karachi, onde promoveu iniciativas e ideias pastorais inovadoras, que também incluem o uso de meios de comunicação de massa.

12 homens bem preparados

Falando sobre este último projeto criativo, o sacerdote observou que “temos pouquíssimos sacerdotes e catequistas católicos, enquanto autoproclamados pastores de comunidades protestantes ou evangélicas, muitas vezes criam confusão entre os fiéis católicos. Por isso, decidimos ter um grupo de jovens que oferecem seu tempo para a pregação da Palavra de Deus”.

O pároco escolheu 12 homens com diferentes histórias de vida, preparou-os com um curso de formação específica em teologia, estudos bíblicos, liturgia, sacramentos, teologia pastoral.

Em uma solene “liturgia de envio”, os 12 receberam o envio em uma Santa Missa presidida pelo cardeal Joseph Coutts, que recordou o envio dos apóstolos.

“Sua principal missão é ir de porta em porta, visitar famílias que não frequentam a Igreja, recitar orações, ler o Evangelho do dia com elas”, explica padre Charles. “Esses agentes pastorais poderão mais tarde se tornar catequistas ou até mesmo diáconos permanentes”, observa.

Obra de evangelização exige paciência

Um dos doze missionários, Ashraf Francis, falou à agência Fides de sua experiência: “Estamos batendo às portas, nos apresentamos dizendo que só queremos ler o Evangelho do dia e recitar uma oração em casa. As famílias ficam muito felizes e nos agradecem.  Muitas vezes abrem o coração acabam falando de seus sofrimentos ou dificuldades”.

“Como missionários, batemos às portas, saudamos, ouvimos, lemos o Evangelho, recitamos uma oração e, se houver uma oportunidade, convidamos as pessoas para a Missa”, disse Emmanuel Francis, outro agente pastoral enviado.

“A obra de evangelização exige muita paciência e confiança no Espírito Santo, que é o autor da missão”, recorda Charles. Outras paróquias em Karachi estão se informando com a intenção de replicar a iniciativa em seu território.