Edições CNBB avança para publicação de livros em formatos digitais

Edições CNBB avança para publicação de livros em formatos digitais

5 de julho de 2019 0 Por CNBB

A Edições CNBB, editora da Conferência do episcopado brasileiro, lança os primeiros títulos em formato digital para facilitar o acesso do leitor. Integram a iniciativa uma série publicações transformadas em e-books (livros digitais), entre elas duas obras da coleção Subsídios Doutrinais, o número 8 que trata do tema: “Ensino da filosofia na formação presbiteral” e o número 9 cujo título é “Exorcismo: reflexões teológicas e Orientações”.

Uma das primeiras publicações da CNBB em formato de digital.

Dois números da série Documentos da CNBB também foram publicados no formato digital. São eles o número 02, cujo título é “Sou católico, vivo minha fé” e o número 107 “Iniciação à Vida Cristã: itinerário para formar discípulos missionários”, texto consolidado pelos bispos do Brasil em sua 56ª Assembleia Geral, em 2018.

Com a iniciativa, a Edições da CNBB sintoniza-se com os desafios colocados para as editoras católicas no mundo aprofundados nas Jornadas Internacionais da Editoria Católica que aconteceram em Roma, no Vaticano, de 26 a 29 de junho passado, evento do qual participou o diretor geral da Edições CNBB, monsenhor Jamil Alves de Souza.

Em entrevista ao Portal da CNBB, o monsenhor Jamil disse que a Edições CNBB trabalhará com e-book no formato PDF com seguranças anti-impressão e anticópia. Além disso, o e-book também terá uma navegação agradável e adaptável a qualquer dispositivo móvel (celulares, tablets, notebooks) e PCs. Dentro em breve a editora lançará mais 10 títulos digitais.

A Edições CNBB, reforçou o monsenhor Jamil, está presente “em todas as dioceses do Brasil com livros, publicações e livros digitais”. A missão da editora, disse, é uma só e está bem expressa, tanto digital quanto no papel: “a nossa missão é evangelizar”, disse.

No Brasil, o Censo do Livro Digital – uma pesquisa realizada em conjunto pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel), pela Câmara Brasileira do Livro (CBL) e pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) – mostrou que menos da metade das editoras entrevistadas está investindo no segmento, e que o livro impresso ainda é responsável por 98,91% das vendas no país.

Monsenhor  reforça que o livro em formato digital é historicamente recém-nascido se comparado com o tempo em que o livro “paira” sobre a humanidade. “Por isso, não se sabe ainda como o mercado reagirá a essa nova demanda dos consumidores”, disse. Segundo o diretor geral da Edições CNBB, depois do “boom” do mercado de e-books, hoje é possível ver uma luz sobre o mercado e uma certa estabilização. “Os leitores ainda estão divididos, mas é possível notar uma crescente e lenta evolução do mercado de livros digitais”, analisou.

A Edições CNBB está trabalhando com as principais plataformas de vendas. A princípio, os E-books estão sendo disponibilizadosno site da editora, no Google Play, na App Store, na Amazon kindle, no Kobo, na livraria Cultura e na livraria Saraiva. Para ter acesso aos e-books, o leitor precisa ter um dispositivo eletrônico de leitura de textos. Vários modelos são ofertados no mercado.

Saiba mais aqui//www.edicoescnbb.com.br